terça-feira, 26 de abril de 2011

Eu acho que merece, sim.


Muitas pessoas têm coragem. E desapego. Porque é preciso doses de ambos para, por exemplo, ver um cachorro ou um gato na rua, acidentado ou visivelmente em sofrimento, e resgatá-lo, levá-lo a uma clínica ou entidade que os cuide. Mas tem gente que o faz. Eu mesma nunca fiz. Mas sempre admiro e acho que essas pessoas fizeram algo por mim, em meu lugar. Porque era uma coisa necessária. Eu acho necessário se importar, eu acho necessário que tudo e todos estejam bem.

Por isso acho mesmo, que a Cleo merece sim, ser ajudada, no tratamento que teve com o Nego. O animal não era dela, ela convivia com ele, mas dezenas de outras pessoas também. Mas ela agiu. Ela tomou pra si. Ela não pensou? Talvez não. Mas ela pensou em abandonar e deixar o animal morrer? Não. Ela fez o que todos deixaram de fazer.

E aí eu doei. E sabe? Sinceramente eu acredito que todo mundo poderia doar uma cerveja - R$3,00 - por isso. Pelo ato dela. E, gente... o que é uma cerveja a menos nas cervejas nossas de cada dia? Nada... mas duzentas pessoas que doassem uma cerveja teriam ajudado com R$ 600,00. É dar dinheiro de graça? Não. É, assim, num mundo legal, um lembretinho pra Cleo escrito:
Você fez algo muito bonito por um pedacinho de vida. Algo que devia acontecer sempre. Algo que muitos não fizeram. Eu queria te abraçar por isso, eu queria colocar uma faixa na rua. Mas está aqui, um presente simbólico: três reais.

Ela não salvou o Japão. Não acabou com a fome. Mas ela se recusou a deixar morrer um serzinho que agonizava. Um só. Mas que foi abandonado por muitos.

E eu acho que ela está muito certa. E se mais pessoas se endividarem por salvar outros animais, outras pessoas, eu vou ajudar sempre. Merece.
-------------------------------------
Update: O endereço da Vakinha da Cleo: http://www.vakinha.com.br/Vaquinha.aspx?e=35961

2 comentários:

Khalila Neferet disse...

Pouquíssimas coisas me comovem mas essa postagem foi digna até de eu me tornar seguidora. Me emocionou ainda mais no dia das mães. Obrigada.

rOsI disse...

Olha... eu postei tanto, em todas as mídias de que faço parte, e fora os meus amigos íntimos, ninguém havia se pronunciado. Aí eu chego aqui e tem esse único comentário, com o peso e a beleza que fazem jus a todo o silêncio... Eu agradeço. E espero ser digna de manter a emoção :)