sexta-feira, 4 de junho de 2010

Deixa que venha, deixe que vá


No geral, as pessoas não gostam de saber do que realmente são feitas as coisas. Por isso que não funciona uma coisa simples, como ter saúde nos dias de hoje. Porque as pessoas não querem ler rótulos, ou pesquisar, ou procurar bastante sobre determinada coisa. Por isso os fastfood funcionam tão bem em todas as esferas do cotidiano. Há como consumir de tudo rapidamente, superficialmente. E pior, come-se com boa fotografia. Porque as pessoas não gostam de falar sério, de admitir a falência, a dor, o descompasso mesmo que deles sejam feitos a matéria do que comem. O bonito, o bacana é ter esperança. Mesmo quando mais de 1/3 do mundo inteiro vive na mais profunda miséria humana. Mesmo com quase o mundo todo louco e rumando freneticamente pra morte do planeta. O bonito é sorrir. Mas o mais interessante é que não é sorrir porque se está feliz, é sorrir porque é PRECISO sorrir. Porque é o que pessoas legais fazem. Quer dizer...

Quero morrer com Gandhi:
"Não acredito que um indivíduo possa progredir espiritualmente, enquanto aqueles que o cercam estão sofrendo.(Fonte)"

O caminho da paz é o caminho da verdade. Ser honesto é ainda mais importante do que ser pacífico. Na verdade, a mentira é a mãe da violência. Um homem sincero não pode permanecer violento por muito tempo. Ele vai perceber, no curso de sua busca, que não tem necessidade de ser violento. Vai também descobrir que enquanto houver nele o menor vestígio de violência não conseguirá encontrar a verdade que está procurando.(Fonte)

Sim, ele acha que devemos ter fé no mundo. Um dia eu chego lá. Se ainda tiver mundo ;)

Nenhum comentário: