quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Não se esqueça



Você trabalha muito e faz economia, pensando no futuro. E trabalha muito todos os dias, durante muitas horas. Quase nunca faz o seu horário de almoço completo. E todo dia aprende como contornar um obstáculo novo. Ou, luta de novo contra um mesmo, e aí conhece mais uma das suas partes, o que faz com que você tenha esperança, pois um obstáculo cada vez menor é um obstáculo com morte marcada. E ao final do dia você quase sempre tem a sensação de dever cumprido.
Mas você esquece que o tempo passa.
Você esquece que desse jeito, provavelmente, tudo que terá é cumprido seu dever. Sua vida terá passado e levado os dias, aqueles dias que você planejava mais bonitos, quando estivesse mais calma, com um pouco mais de dinheiro.
Talvez esses dias não cheguem. Ou cheguem e tudo que você quererá é ter visto realmente os dias, os sóis, o vento, o gato no muro, a chuva pingando do telhado, a flor nascer, a menina aprender a andar. E aí todo o seu pretenso sucesso e dinheiro, toda a tecnologia que vai abrir e fechar com um botão vai valer tanto quanto uma piscina de bolinhas sem nenhuma criança.
Não entre em moto contínuo, Rosi. Não deixe que os outros, ou pior, as coisas determinem o que você quer.

Um comentário:

Kenji disse...

escolha: dinheiro ou conforto

;-)