terça-feira, 24 de abril de 2007

Bom dia, Vietnã

Eu estou no Caiçara, um bairro de classe média e tenho o dever cívico de informar: nunca vi gente mais mal educada, topetuda e canalha. Não, eles não cumprimentam, estacionam em local proibido, são péssimos motoristas, não respeitam placas, sinais, estacionam a dez kilômetros do meio fio pois acham que tem "direito" já que são "informados" e "pagam impostos" e vão passear com seus cães pra empestear as calçadas alheias - isso é muito importante- as calçadas "alheias" porque nas deles eles dão piti quando aparece uma mísera sacolinha do Epa. E os bairros de classe média são pra criar os filhos de colégios como o meu que era um horror (Colégio Padre Eustáquio! Cuidado!) com aqueles pensamentos restritos, absolutos, preconceituosos e cretinos.Afinal, eles vão popular de novo os Caiçaras da vida.
Com todas essas merdas, meu amigo, muita tristeza, muito blues.
Mas a cidade tem que melhorar sim. Mas ENQUANTO ela não melhora a gente busca os momentos bons. Aqui tem chorinho, faculdade e samba. E um desânimo imenso de frequentar esses lugares pra não encontrar os vizinhos.
Então as saídas são fazer da sua casa aquele cantinho onde não vai entrar toda essa bagunça e zarpar pra longe pra se divertir. Porque o sonho mesmo, o próximo grande sonho é morar em Nova Lima ou Lagoa Santa, ter coleta seletiva, área verde e 10km de distância do cachorro do vizinho, do pagode do vizinho, do filhodaputa do filho do vizinho que joga bola debaixo da sua janela.
Todo dia quando acordo eu quase escuto a frase de um amigo meu:
Bem vindo ao mundo real.
E tenho medo de que isso seja verdade.

2 comentários:

Kenji disse...

realmente rendeu mais como post que como comentário ;-)

[inaugurando a infernet na casa nova]

fernanda disse...

sei que não é consolo, mto pelo contrário, mas nada disso é privilégiodo do caiçara...
:S