quarta-feira, 24 de janeiro de 2007

Gentileza



Gentileza é uma das coisas que estão faltando ultimamente. Talvez pela questão do tempo já discutida aqui. Porque na correria diária, as pessoas costumam subtrair de suas atividades aqueles hábitos ou em alguns casos, aqueles pequenos deveres humanos que criam e mantém o verdadeiro instinto gregário.
Outro dia fui ao supermercado em busca de um ou dois produtos e por isso achei que não havia necessidade de uma cesta para tal. No percurso acabei me lembrando de outras necessidades e acabei chegando ao caixa com um monte de produtos nas mãos. E a fila não andava. Foi quando uma pessoa que estava atrás de mim, teve a gentileza de pegar um cesta e me ajudar a nela colocar os produtos, justificando "assim você não carrega as coisas enquanto espera. Bota aqui e põe a cesta no chão". Ok, vamos abstrair o fato de ser um homem muito sorridente para uma mulher, (eu). A questão fica pra segundo plano, já que havia outros homens e o pior, havia outras mulheres que poderiam pelo menos sugerir a cesta, nem que seja pelo compromisso de apoio à classe feminina.
Gentileza tem a ver com correção, tem a ver com caráter, com altruísmo. Mas tem a ver com respeito e porque não, com amor.
Então se estamos numa mesa de bar, gentileza é sempre deixar um ou dois reais a mais e não se fazer de econômico em cima de cerveja ou torresmo, pois com certeza não é isso que irá levar ninguém ao fogo do inferno do cheque especial. Gentileza é meiar a pipoca ajudando a pagar e não fingindo que não quer pipoca pra depois comê-la com o sujeito que pagou. Gentileza é oferecer-se para lavar a louça ou arrumar a mesa depois do jantar pra qual foi convidado. Gentileza é meiar o filme locado, ou locar o seguinte para a diversão de todos. Gentileza é esperar no ponto de ônibus com um colega. É não aceitar dar uma mordida no Sonho de Valsa que a outra pessoa gentilmente ofereceu. É consertar um quadro torto na parede. Gentileza é dividir, é seja feita também a sua vontade e não só vir a nós o reino. Gentileza é deduzir que você pode e deve fazer algo pelas pessoas e não esperar o tempo todo que elas façam por você. Gentileza é fazer porque o mundo é melhor com pessoas que se querem bem e fazem coisas uns para os outros.
Sem troco, nem lucro direto em pró de um bônus geral.

5 comentários:

:: She said :: disse...

putz, entendi cara!!!

nunca mais mordo seu sonho de valsa, foi mal aquele dia...

Kenji disse...

se um estranho lhe oferecer flores, pode não ser impulse. pode ser só uma gentileza mesmo ;-)

Ludmila disse...

no "pequeno tratado das grandes virtudes" a primeira era a gentileza e a última o amor. :-)

Escafandrista disse...

Se falta tempo pra fazer gentileza, então é melhor largarmos isto de mão e procurarmos outra coisa pra fazer, pois fica provado que viver em sociedade não é nosso forte.

Manoel Gomes disse...

Poxa, até o sonho de valsa? Muito bacana a reflexão!